Sábado, 21 de julho de 2018
Logo

Acesso ao Painel

cadastre-se | esqueci minha senha

  • Leitura
    A A
  • Imprimir
  • Indique nosso site

Fatores que podem influenciar a alimentação correta dos idosos

A ingesta alimentar dos idosos depende de inúmeros fatores, sendo que todos eles devem ser levados em conta na avaliação de seu estado nutricional.

É a dieta dos idosos dependente de fatores de ordem social, econômica, psicológica, metabólica, medicamentosa e física, bem como de prescrições e orietações médicas não diretamente atentas às necessidades alimentares e nutricionais substitutivas.

Muitos idosos, em virtude de doenças de base, são orientados a não igerir determinadas substâncias, porém, não são orientados a como proceder para substitui-las.

Uma dieta balanceada é primordial em qualquer fase da vida.

Dentre os aspectos de ordem social e econômica podemos salientar a dificuldade de um suporte familiar que ajude o idoso nas compras e preparação de refeições, bem como a falta de dinheiro para a compra das substâncias necessárias. Devemos aqui salientar que carbohidratos e gorduras são muito mais baratos que proteinas, vitaminas e minerais.

Do ponto de vista psicológico, doenças depressivas e estados demenciais são por si só produtores de anorexia, o que faz com que o idoso por vezes não faça ingesta de nenhum tipo de alimento; daí o grande déficit proteico calórico com perdas de peso bastante significativas.

Nos idosos, do ponto de vista metabólico, a redução da atividade física produz uma diminuição do metabolismo basal, com diminuição das necessidades energéticas. Tal fato, em grande número de casos, faz com que o idoso tenha uma diminuição do apetite com o aumento da saciedade quando de mínimas ingestas alimentares.

Doenças gastro intestinais que levem à uma diminuição da digestão de substâncias, diminuição da absorção de nutrientes, aumento do peristaltismo intestinal, intolerância à lactose entre outras, influenciam diretamente e negativamente no estado nutricional dos idosos.

Do ponto de vista medicamentoso, devemos estar atentos que o idoso toma inúmeras medicações; antivirais, quimioterápicos, antiestaminicos, antibióticos, drogas antidepressivas, medicações cardiológicas, corticosteróides podem ter como efeitos colaterais náuseas, vômitos, diarréias, secura na boca, empaxamento etc..., que prejudicam a alimentação.

Fator muitas vezes não levado em conta no estado nutricional do idoso é a sua má dentição, uma vez que esta impede a mastigaão de uma série de alimentos proteicos, dentre eles a carne, fonte importante de proteínas.

Este ciclo vicioso e multifatorial, poderá ser revertido com orientação alimentar adequada, aumento de atividade física e suplementos proteicos adequados.

Converse com seu médico ou sua nutricionista.